top of page
Buscar
  • douglas578

Saiba como se tornar um operador de TV sem grandes investimentos

Atualizado: 14 de dez. de 2022

Para quem já tem um provedor de internet estruturado, às vezes pode ser benéfico se desafiar. Tornar-se um operador de TV pode ser um passo importante rumo a restruturação de seu negócio. Com a mudança, a empresa pode aproveitar sua própria base de clientes e infraestrutura para vender um novo serviço.


Nesse jogo de soma positiva, a empresa só tem a ganhar. No entanto, ainda resta a dúvida: como se tornar um operador de TV investindo pouco? Como a operação pode ser estruturado? Quais os desafios para se inserir neste mercado?


Para responder essas e outras perguntas, preparamos este artigo. Aqui, trazemos tudo o que você precisa saber sobre o mercado de TV por assinatura.


Vantagens de se tornar um operador de TV


Vejamos, então, quais são as principais vantagens de se tornar um operador de TV para quem já é um provedor de internet.


Aproveitamento de infraestrutura


Pense no cabeamento de fibra ótica de sua empresa, que leva internet para a casa de seus clientes. Sabia que ele pode ser aproveitado para um sinal de TV?


Essa é uma das grandes vantagens de se tornar um operador de TV. Todo o investimento em infraestrutura já realizado por você seria utilizado na operacionalização desse novo serviço.


Operação de baixo custo e descomplicada


Justamente pelo fato de sua empresa já aproveitar a infraestrutura de fibra ótica para começar a oferecer o serviço de TV, os custos envolvidos são considerados baixos. O investimento, em sai, seria em outras etapas. Por exemplo, no credenciamento de seu negócio, na aquisição de conteúdo e em marketing.


Ampliação do seu mix de serviços


A ampliação de seu mix de serviços é outra grande vantagem a ser considerada. Afinal, trata-se de uma oportunidade e tanto de potencializar seu faturamento.


E quem acha que o mercado de TV por assinatura está em um movimento irreversível de declínio está engano. Uma pesquisa da Agência Nacional de Telecomunicações, órgão responsável por divulgar mensalmente os dados do mercado de TV por assinatura no Brasil, trouxe bons dados sobre isso. Segundo ela, o aumento do número de assinantes é notável.

Durante o primeiro semestre de 2021 as operadoras registraram um crescimento de quase 2,5 milhões de clientes. Isso representa um aumento de 17,7% se comparado aos dados do mesmo período do ano anterior. No total, são mais de 16,3 milhões de assinantes.


Venda para quem já é seu cliente


Em qualquer mercado, a maioria das empresas costuma demorar para conquistar uma carteira de clientes equilibrada e rentável. Não podemos dizer o mesmo de um negócio já estabelecido por oferecer determinada solução. Estes, desejam ampliar o seu mix de serviços.


Afinal, os atuais clientes da empresa se tornariam consumidores preferenciais para esse novo serviço a ser oferecido. No caso de um provedor de internet, quem é assinante poderia complementar seu pacote com um serviço de TV.


Como se tornar um operador de TV



Vejamos, então, como se tornar um operador de TV.


Avalie custos operacionais


Os custos operacionais para se tornar um operador de TV precisam ser rigorosamente avaliados. Para quem não conta com uma infraestrutura de cabeamento de fibra ótica, o desafio será significativo, com custos muito elevados de implementação.


Ofereça conteúdo de qualidade


Quando falamos em TV por assinatura, a primeira coisa que nos vem à mente é o tipo de conteúdo a ser oferecido, não é mesmo? Saiba, portanto, que o consumidor pensa da mesma forma. Ele deseja ter em sua casa os canais disponibilizados pelas principais emissoras conhecidas mundialmente, para acessar filmes, desenhos, programas jornalísticos e muito mais.


Por isso, avalie qual conteúdo será disponibilizado pela provedora de TV. Esse é um aspecto que impactará diretamente as vendas de seu serviço como operador de TV.


Leve em conta questões regulatórias


Um provedor de internet pode se tornar, automaticamente, um operador de TV?


A resposta para esta pergunta é não e aqui nós temos um dos grandes entraves para quem deseja incorporar o serviço de TV a sua operação. Isso porque a Agência Nacional de Telecomunicações exige a habilitação das empresas por meio licença SeAC.


Para obtê-la, o processo é altamente burocrático e envolve diversos trâmites, especificados na Resolução 720/2020, emitida pela Anatel e reproduzida abaixo.


“Art. 1º Para comprovação de qualificação jurídica, a pretendente deve:


a) informar, por meio de sistema informatizado disponibilizado pela Anatel, sua qualificação, indicando sua razão social e o nome fantasia quando aplicável, o número de inscrição no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) e o endereço;


b) apresentar ato constitutivo e suas alterações vigentes, ou sua consolidação, devidamente registrados ou arquivados na repartição competente;


c) apresentar, no caso de sociedade por ações, a composição acionária do controle societário e os documentos de eleição de seus administradores, exigência também necessária quando se tratar de sociedade que designe sua diretoria nos moldes das sociedades por ações;


d) declarar, por meio de sistema informatizado disponibilizado pela Anatel, quando aplicável, a inexistência de impedimentos regulamentares para a obtenção da autorização; e,


e) apresentar prova de inscrição no cadastro de contribuintes estadual ou distrital, relativo à sede da entidade, pertinente a seu ramo de atividade e compatível com o objeto da autorização.



Art. 2º Para comprovação de qualificação técnica, a pretendente deve declarar, por meio de sistema informatizado disponibilizado pela Anatel, que possui aptidão para o desempenho da atividade pertinente bem como a existência de pessoal técnico adequado e disponível para a realização do objeto da autorização.


Art. 3º Para comprovação de qualificação econômico-financeira, a pretendente deve declarar, por meio de sistema informatizado disponibilizado pela Anatel, que está em boa situação financeira e que não se encontra em falência.”


Conte com um parceiro estratégico


Frente a tantas exigências para se tornar um operador de TV, muitos empreendedores podem ter pensado em desistir dessa empreitada, não é mesmo?


Nesse sentido, a boa notícia é que com o parceiro certo você estará apto parta oferecer o serviço sem a necessidade de credenciamento junto a Anatel. Uma empresa com a licença SeAC e com a autorização para transmitir canais abertos e fechados pode oferecer os direitos de transmissão para seu negócio, que passaria a levar o serviço de TV para casa de seus clientes.


Em mais uma publicação de nosso blog, nós explicamos em detalhes como isso funciona. Acesse agora mesmo.

9 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page